Lista

Garry Kasparov

O governo de Yeltsin era muito diferente, pois ele não fez nada errado contra a democracia russa. Em 1998, a democracia quase deu o impeachment para Yeltsin e ele era muito criticado nas diferentes mídias impressas e redes de TV.

Paramos com a propaganda, a vergonhosa propaganda utilizada pelo Kremlin para limpar a barra destes tipos manjados.

A Ucrânia teve um sério impacto sobre muitos russos. Eles podiam ver aquelas pessoas normais na Ucrânia que é um estado limitado, muito próximo da Rússia, as pessoas neste estado não toleraram mais o abuso de poder pelos oficiais ucrânios.

Há muitas formas de mostrar seu protesto e descontentamento sem os efeitos do Kremlin.

Há tantos fatos mostrando que o pessoal de Putin enriqueceu fazendo uso dos mecanismos do poder, por isso para eles perder o poder significa perder suas fortunas.

A verdadeira vida política na Rússia infelizmente não está no parlamento mas nas ruas e na mídia.

O único sucessor para o Presidente Putin é ele mesmo e nós poderíamos é claro sonhar com o Presidente Putin deixando o poder voluntariamente e escolhendo um sucessor que seria provavelmente tão ruim quanto ele.

A União Soviética foi o sucesso do Império Russo que era o estado multi-confessionário multinacional, e enquanto vivermos no mesmo estado sou parte dele tanto quanto o Presidente Putin.

Alguns dos mitos da era soviética ainda estão dominando as mentes de muitos russos.

Até agora é muito difícil provar que juntar-se à Europa ou a qualquer outra organização mundial pode mudar suas vidas para melhor.

Os russos estão sonhando com uma vida melhor, com os padrões da qualidade de vida.

O Parlamento Russo hoje é um bando de marionetes que apenas concorda com as instruções do Kremlin.

Putin não pode deixar o governo porque correrá grande perigo de ser processado por coisas que ele e sua gente fizeram durante sua estadia no poder.

Agora com o 60º aniversário do Dia D, o governo de Putin está tentando restaurar a imagem positiva de Stalin e todos tentam jogar com esta nostalgia do tempo quando a União Soviética era um das duas superpotências.

Ninguém sabe onde o negócio termina e o governo começa e vice-versa, e eu acho que pode levar um tempo antes que o povo russo possa reconhecer as virtudes da democracia liberal e da economia de mercado, mas precisamos antes ter certeza que o sistema político será baseado nesses princípios.

Mais e mais pessoas no país reconhecem os perigos de ter seus governantes apontados por Putin e não ter influência no parlamento porque o Parlamento hoje está também seguindo instruções do Kremlin e não representa mais o povo.

A imprensa controlada pelo Kremlin nunca pára antes de inventar histórias sobre os rivais políticos de Putin.

É bem difícil para mim imaginar minha vida sem o xadrez.

É absolutamente vital agora para a Rússia se certificar que as instituições democráticas serão ressuscitadas e atravessarão o processo eletivo.

Trata-se de deter a hemorragia. O país ainda não está pronto para iniciar uma nova campanha para as eleições presidenciais, pois primeiro temos que ter certeza que temos este mecanismo restaurado e temos uma eleição que se parece com uma eleição e não apenas uma nomeação do candidato do Kremlin.

Não se tratava de perder o meu poder mental; mas sim me sentir bem com relação à minha contribuição ao jogo.

Foi inevitável para mim entrar na luta política depois de jogar essas partidas intermináveis com Anatoli Karpov, que era meu maior rival e também o queridinho do sistema.

Não demorei muito para reconhecer as desvantagens do regime soviético e ver os valores do mundo livre.

Se você toma uma decisão de lutar pelo futuro de seu país, tem que considerar todas as consequências.

Conheci coronéis da KGB o bastante na minha vida.

Ainda sou o número um e recentemente venci o principal torneio à frente de meus principais rivais, então acho que estaria alguns anos à frente de mim se eu decidisse ficar.

Eu não superestimaria a importância de minha popularidade no país e no exterior, mas no final do dia isso não é tão importante, pois eu acredito que minha presença aqui pode fazer alguma diferença e encorajar as pessoas.

Acho que temos registros muito firmes do presidente Putin, que herdou o país com valores democráticos.

Acho que é um momento vital agora para a democracia russa convencer as pessoas que somente nossas ações conjuntas e os protestos poderão forçar o Kremlin a reconsiderar seus planos de abolir as eleições presidenciais.

Acho que os russos hoje possuem uma imagem distorcida do capitalismo, da democracia liberal e da economia de mercado.

Acho que o povo russo está aprendendo que a democracia não é uma coisa do outro mundo; não é uma invenção do Ocidente.

Acho que nossas chances não parecem boas hoje mas a única forma de falhar para mim é apenas não tentando.

Acho que vai ser mais difícil lidar comigo quanto é para Putin lidar com Khordokovsky.

Eu posso fazer alguns jogos de exibição por isso não quero abandonar o xadrez completamente. Já decidi e é uma decisão firme não mais participar de competições.

Aprendi que lutar no tabuleiro de xadrez poderia também ter um impacto no clima político no país.

Tenho alguma visão estratégica, eu poderia calcular alguns poucos movimentos à frente e tenho um intelecto que é desperdiçado no país que é controlado por generais e coronéis.

Tenho uma segurança de que poderia me proteger contra as provocações mas de fato há ações mais terríveis que não poderiam ser detidas por nenhuma segurança.

Não tenho que concorrer à presidência na Rússia para me sentir bem comigo mesmo. Eu já fiz mais do que muitas pessoas poderiam ter sonhado em fazer.

Nasci em Baku e sou meio armênio judeu, mas minha língua nativa é o russo, minha cultura é a russa, minha educação é russa.

Xadrez é tortura mental.

Deixe uma resposta

Close