Epicuro

Compartilhar:

O prazer de fazer o bem, é maior do que recebê-lo.

Só há um caminho para a felicidade. Não nos preocuparmos com coisas que ultrapassam o poder da nossa vontade.

As pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo.

Nada é bastante ao homem para quem tudo é demasiado pouco.

A amizade e a lealdade residem numa identidade de almas raramente encontrada.

O desejo é a causa de todos os males.

Aquele que melhor goza a riqueza é aquele que menos necessidade dela tem.

O homem sereno procura serenidade para si e para os outros.

Cada um deixa a vida como se tivesse acabado de começá-la.

Queres ser rico? Pois não te preocupes em aumentar os teus bens, mas sim em diminuir a tua cobiça.

A morte não é nada para nós, pois, quando existimos, não existe a morte, e quando existe a morte, não existimos mais.

O justo é tranquilíssimo, o injusto é sempre muito solícito.

Se queres a verdadeira liberdade, deves fazer-te servo da filosofia.

Entre os homens, na maioria dos casos, a inatividade significa torpor, e a atividade, loucura.

É estupidez pedir aos deuses aquilo que se pode conseguir sozinho.

A necessidade é um mal, mas não há necessidade de viver nela.

Não temos tanta necessidade da ajuda dos amigos quanto da certeza da sua ajuda.

O prazer não é um mal em si; mas certos prazeres trazem mais dor do que felicidade.

Não se pode não ter medo quando se inspira o medo.

A propósito de cada desejo deve-se colocar a questão: ‘Que vantagem resultará se eu não o satisfizer’?


Compartilhar:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta