Anton Tchekhov

Compartilhar:

Eles são honestos: não mentem sem necessidade.

Errar é humano: mais humano ainda é atribuir o erro aos outros.

O homem só se tornará um ser melhor quando mostrardes a ele como é feito.

Onde não estamos é que estamos bem. Já não estamos no passado, e então ele parece-nos belíssimo.

Festejou-se o aniversário de um homem muito modesto. E apenas no final do banquete é que se percebeu que alguém não tinha sido convidado: o festejado.

Se tens medo da solidão, não te cases.

Valoriza-te para mais: os outros ocupar-se-ão em baixar o preço.

A felicidade é uma recompensa para quem não a procura.

Nada hipnotiza e inebria mais do que o dinheiro: quando ele é muito, o mundo parece melhor do que é.

Faço um brinde à ciência: enquanto ela não fizer mal ao povo.

A morte é terrível, porém mais terrível ainda seria ter a consciência de viver eternamente e de nunca poder morrer.

Um casamento feliz pode existir apenas entre um marido surdo e uma mulher cega.

Que sorte possuir uma grande inteligência: nunca te faltam asneiras para dizer.

Confia no teu cão até o último momento, mas na tua mulher ou no teu marido, apenas até a primeira ocasião.

A universidade desenvolve todas as capacidades, inclusive a estupidez.

Uma pessoa boa sente vergonha até diante de um cão.

Entre ‘Deus existe’ e ‘Deus não existe’ estende-se um campo muito vasto, que um autêntico sábio atravessa com grande esforço.

Vamos, vamos pela escada que se atribui ao progresso, à civilização e à cultura. Mas aonde se vai? Realmente, não sei.

Marido e mulher amavam os hóspedes, porque sem eles acabavam por brigar.

A senhora estava tão contente que os hóspedes se fossem embora, que exclamou: Mas fiquem mais um pouco!

O vinho e a música sempre foram para mim um magnífico saca-rolhas.

A boa educação não está tanto no fato de não derramar molho sobre a toalha de mesa, mas em não perceber se outra pessoa o faz.

Aquilo que provamos quando estamos apaixonados talvez seja o nosso estado normal. O amor mostra ao homem como é que ele deveria ser sempre.

Todos nós sabemos o que é uma ação desonesta, mas o que é a honestidade, isso, ninguém sabe.

Pensais honestamente, e por isso odiais o mundo todo. Detestais os crentes
porque a fé é um indicador de estupidez e de ignorância; e detestais os
descrentes porque não têm fé nem ideal. Odiais os velhos pelas suas
mentalidades ultrapassadas, e os novos pelo seu liberalismo.

Nada une tão fortemente como o ódio – nem o amor, nem a amizade, nem a admiração.

A originalidade de um autor depende menos do seu estilo do que da sua maneira de pensar.

Não tenhas medo de parecer palerma; antes de tudo é preciso ter o espírito livre; só quem não teme escrever palermices tem o espírito livre.

Nós não somos felizes, e a felicidade não existe; apenas podemos desejá-la.

Quando temos sede parece-nos que poderíamos beber todo um oceano: é a fé; e quando bebemos, bebemos um copo ou dois: é a ciência.

As obras de arte dividem-se em duas categorias: as de que gosto e as de que não gosto. Não conheço outro critério.

Não permitais à língua ultrapassar o pensamento.

Ao exigir do artista uma atitude consciente em relação ao seu trabalho, você tem razão, mas confunde dois conceitos: a solução do problema e a colocação correta do problema. Apenas o segundo é obrigatório para o artista.


Compartilhar:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta